terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Universidade

Como já vos disse, várias vezes, estou a fazer um ano de pausa. As razões são muitas, mas a principal é mesmo não saber o que quero seguir. E como eu, existem mil pessoas nesta situação.
Por isso estou aqui a pedir-vos um ENORME favor. Falem-me daquilo que estudam ou estudaram! Contem-me tudo sobre o vosso curso. Depois eu irei publicar, e assim como me irão ajudar também vão ajudar muita gente!
Deixem nos comentários ou mandem um email (catjmr31@gmail.com).

16 comentários:

  1. Fazes bem em fazer um gap year. Tem atenção é à validade dos exames nacionais -- acho que só duram 2 anos e se fizeste algum no 11º...! Sabes que ninguem sabe bem o que quer com 18 anos. nao temos experiencia de nada, nao sabemos o que gostamos. fazes bem em tirar um ano para te descobires. eu faria isso se pudesse voltar atras! beijinho
    the-not-so-girlygirl.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Estou a estudar Direito, na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Confesso que foi aquela escolha mesmo à ultima da hora, estás a ver? Aquela que tu sabes que provavelmente vais gostar, mas que nunca sabes o que poderá sair dali.
    No entanto, já lá estou há dois anos e, de facto, se há momentos em que o stress se apodera de mim, quando desaparece sinto-me uma sortuda por estar a estudar algo que tanta cultura nos dá. Estudar Direito é um Mundo, é muito mais do que aquela ideia pré-concebida de que vamos todos ser uma cambada de advogados. Estudar Direito, naquela faculdade, abre-nos as portas para o Mundo e para a vida; Ensina-nos verdadeiras lições. Além disso, somos uns privilegiados temos os melhores professores/advogados que alguma outra faculdade poderá ter.
    Como dizia um professor meu, este curso precisa de 5% de inteligência e 95% de trabalho. E se me permites brincar um bocadinho: Não, nós estudantes de Direito, não decoramos nenhumas leis.
    Espero poder ajudar-te! Um beijinho grande :)

    ResponderEliminar
  3. É uma excelente ideia fazeres isso!

    R: Obrigada :)

    ResponderEliminar
  4. Tirei o curso de Educação Básica e, neste momento, estou a tirar o Mestrado em Educação Pré-Escolar. Nem tudo foi fácil, sobretudo pelas cadeiras de matemática, mas, no geral, adorei, até porque sempre quis ser educadora de infância.

    ResponderEliminar
  5. R: O curso propriamente dito não tem muito inglês mas pressupõe-se que seja uma língua dominada por todos. Não se aprende inglês com o meu curso na minha Universidade em particular.

    ResponderEliminar
  6. R: aulas não é comum (só conferências, professores convidados...) mas livros, artigos, documentos e afins sim, claro. Mas isso acontece na grande maioria dos cursos.

    ResponderEliminar
  7. Óhh, tens que seguir o que tu gostas e o que achas que sentes vocacionada para :))

    ResponderEliminar
  8. Se não tens a certeza do que queres, é o que fazes melhor.

    ResponderEliminar
  9. De mim, tu já sabes <3
    Mais importante é que tu decidas por ti mesma e não pelas ideias que os outros formaram. Sem pressões, tens tempo e vais conseguir. Ly

    ResponderEliminar
  10. Não te vou aconselhar nenhum curso. Posso dizer-te que estou na área de História, que sempre me apaixonou. Conhecer o nosso passado (desde o mais longínquo ao mais recente) é, para mim, algo fascinante. Tive a possibilidade de estudar exactamente o que queria e assim o fiz, porque era algo que sonhava há muito. Mas isso não me impediu de chegar ao fim da faculdade e ficar um pouco à deriva, sem saber para onde me virar.

    Não creio que seja obrigatório decidires, ou decidires já. O gap year foi uma excelente ideia, devias aproveitá-lo para, mais do que recolher experiências dos outros, explorares-te a ti própria. Se tiveres possibilidade viaja (mesmo que seja para a cidade ao lado), passa tempo contigo. Explora, passeia, lê coisas. Vais acabar por te descobrir no meio de todas as experiências que criares. Mas não pares. E não sintas pressão. Não é obrigatório "seres" alguma coisa (engenheira, arquitecta, veterinária, historiadora, etc) para seres feliz. Basta que te sintas bem. A tua condição aqui (no mundo) não depende do que escolheres fazer para a vida. Do teu trabalho, da tua profissão. São as experiências que coleccionas que te vão definir - sejam essas experiências um curso de faculdade, um trabalho, uma viagem ou um livro.
    Explora os teus gostos pessoais e, se fazer um curso de faculdade é algo que anseias, então no meio dos teus gostos vais encontrar a tua vocação.
    Beijinho :)

    http://aondenaoestou.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Acho uma boa ideia!
    Conheço várias pessoas que arriscaram e passado um ou dois anos de curso acabaram por voltar atrás e mudar de curso... assim tens mais tempo para amadurecer as tuas ideias e a tua vocação.
    Vou mandar-te um mail assim que puder!
    nem mais nem menos

    ResponderEliminar
  12. Estou praticamente na mesma situação que tu, com algumas diferenças. Acho que o post que irás fazer também me vai ajudar, muito...

    ResponderEliminar
  13. Posso só perguntar por que motivo não aceitaste o meu comentário que fazia referência à minha rubrica semelhante a esta e ao meu curso? A ideia era ajudar-te e não promover o meu blogue. Confesso que não entendi a razão para não aceitares...

    ResponderEliminar
  14. Catarina, pensei que por algum motivo pudesses ter ficado ofendida por esta não ser uma ideia nova ou por eu ter disponibilizado links. Achei que devia perguntar para não haver mal entendidos uma vez que aceitaste os seguintes e o primeiro ficou no buraco negro x)

    ResponderEliminar
  15. R: Não há problema algum em partilhares, eu só estranhei a situação... :)

    ResponderEliminar
  16. Demorei três anos a entender, nem foi bem o que queria tirar, mas sim se a faculdade era uma opção para mim. Após três anos de uma longa procura do que fazer no futuro, lá cheguei à conclusão que a faculdade fazia parte dos meus planos, não foi tarde nem foi cedo e depressa me inscrevi para voltar a repetir os exames do 12º ano, a fazer a candidatura.. foram uns meses de correrias, e a espera pela colocação foi meio que angustiante, não sabia que resposta havia de esperar. Quando chegou o dia e li: colocada. Na minha primeira opção: educação social, numa faculdade perto de casa: Escola Superior de Educação do Porto. Sempre soube que no meu futuro queria fazer algo que englobasse ajudar as outras pessoas e entrar nesta licenciatura foi a melhor coisa que fiz. Quando se estuda algo que gostamos, as notas são boas porque o interesse nas matérias é tanto que estudar não custa. Foi isso que me aconteceu. Agora vou fazer o meu primeiro trabalho de campo, vão ser apenas 20 horas, mas mal vejo a hora de poder ter um contacto mais próximo de realidades com as quais posso vir a trabalhar.

    ResponderEliminar